O autor como apropriador

O ano de 2016 nos deu a primeira versão brasileira de uma obra de Kenneth Goldsmith, poeta e artista americano que criou e difunde a ideia da chamada “escrita não criativa”. No limite entre invenção e impostura, Goldsmith quer repetir no universo do texto o que Marcel Duchamp fez no mundo da arte.